Inéditos de Álvaro Siza na abertura da Fundação Marques da Silva

Inéditos do primeiro Prémio Pritzker português e um património que vai muito para além da arquitetura vão estar abertos à cidade a partir de 17 de outubro.

“Siza – Inédito e Desconhecido” e “Mais que Arquitetura” são os títulos das duas exposições que assinalam, a partir deste sábado, dia 17 de outubro, e ao longo dos próximos meses, a abertura das portas da Fundação Marques da Silva (FIMS). Pela primeira vez, a Casa-Atelier e o Palacete Lopes Martins abrem ao público com atividades regulares de divulgação da cultura arquitetónica e urbana. No dia da inauguração, a entrada é gratuita das 14h00 às 18h00.

Patente na renovada Casa-Atelier José Marques da Silva e concebida em parceria com a Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto (FAUP), “Siza – Inédito e Desconhecido” constitui, como o nome dá a entender, um conjunto de trabalhos nunca antes apresentado em Portugal. São desenhos que pertencem ao arquivo pessoal de Álvaro Siza e que permitem analisar a evolução de um traço que atravessa não uma, mas três gerações da mesma família.

Para além dos desenhos, esquissos de projetos, fantasias arquitetónicas e retratos de Álvaro Siza e de sua mulher, Maria Antónia Siza, esta é uma oportunidade para ver de perto desenhos dos filhos e de um neto, que está a concluir o curso de arquitetura na FAUP.

Com curadoria de António Choupina, “Siza – Inédito e Desconhecido já passou pela Tchoban Foundation, em Berlim.

“Siza – Inédito e Desconhecido” estará patente ao público até ao dia 19 de dezembro de 2020. Já a exposição “Mais que Arquitetura” prolonga-se até ao dia 17 de abril de 2021.

As duas exposições podem ser visitadas de segunda-feira a sábado, entre as 14h00 e as 18h00. O bilhete dá acesso às duas exposições – 3 euros para público em geral; 1,5 euros para jovens, estudantes e seniores. A entrada é livre no dia 17 de outubro.

Mais informações aqui

X